Chrome pode ser o navegador padrão do Ubuntu

Postado por Rafael Neri | Postado em Linux | Postado em 17-06-2011

0

Lançado a menos de três anos, o Chrome, navegador do Google, rapidamente  ganhou lugar de destaque no aquecido e disputado mercado de navegadores. Hoje, ele é o segundo navegador mais usado no Brasil e o terceiro no mundo! E isso não é à toa, mera coincidência. A gigante de Mountain View trabalha forte para deixá-lo sempre melhor para seus usuários, cujo número só aumenta.

Tendo a sua leveza, estabilidade, rapidez e praticidade como suas principais características, muita gente não dispensa o browser e o usa como navegador padrão em suas máquinas. E uma dessas pessoas se chama Mark Shuttleworth, fundador da Canonical. Para quem não sabe, a Canonical é a companhia responsável pelo Ubuntu, uma das distribuições Linux mais amigáveis e sem dúvida, a mais popular de todas.

 

Mark quer fazer do Chrome o navegador padrão não só de sua máquina, mas do próprio sistema Ubuntu. Em entrevista cedida ao site Network World, Shuttleworth explica que a Google vem fazendo um ótimo trabalho no Chrome OS, que é baseado no Linux. Assim, o navegador de mesmo nome teria uma perfomance extremamente positiva quando executado no Linux. E isso claramente refletiria no sistema operacional como um todo e agradaria aos usuários do Ubuntu e quem sabe até angariaria mais.

Mark tentou fazer esta troca já para a próxima versão, a 11.10, no entanto, por motivos diversos, não foi possível realizá-la. Seguindo a lógica, esta mudança substancial só deva ocorrer na versão 12.10, que será lançada em outubro de 2012, pois a 12.04 será uma LTS (Long Term Support), que se trata de uma compilação especial do sistema, onde tanto empresas quanto usuários comuns têm suporte estendido por parte da Canonical.

Mas, o mundo dá muitas voltas e quem sabe esta mudança aconteça antes do esperado, não é mesmo? Assim, os usuários do Ubuntu teriam à disposição um navegador bem mais rápido e também mais adaptado ao visual simplificado do Unity. Mas se você prefere ainda usar o Firefox, oapt-get sempre será serventia da casa.

 

Fonte: 

 

 

Microsoft dá força para o Chrome OS

Postado por Rafael Neri | Postado em Linux, Web, Windows | Postado em 25-05-2011

0

Rival do Google nas buscas, nos smartphones e nos sistemas operacionais, a Microsoft vai ajudar, de leve, o Chrome OS. E a culpa é do Office Web Apps.

Não, a turma de Bill Gates não perdeu a sanidade. Os desenvolvedores da empresa resolveram suportar oficialmente o Office Web Apps no navegador Chrome, do Google, e, consequentemente, no Chrome OS. A decisão apareceu na lista de mudanças que serão implementadas com o Service Pack 1 do Office, programado para sair em junho. Os aplicativos online da Microsoft já funcionam no Chrome, mas o suporte oficial permitirá sua adoção por empresas via Chrome.

Para o Chrome OS, a decisão é ótima. Afinal, com planos de 28 dólares mensais por usuário, o sistema operacional vai buscar o dinheiro dos empresários dispostos a viver na nuvem. Muitos deles podem se acostumar mais facilmente com essa ideia se puderem usar seus aplicativos favoritos de escritório, ainda que em versões limitadas. Na nuvem, Word, Excel, PowerPoint continuam a apanhar bastante do Google Docs, mas tendem a melhorar com o tempo.

A Microsoft ganha muito mais com isso. Afinal, se o Chrome OS emplacar, evita-se uma migração em massa para a suíte online do Google. O Office ficaria com uma boa parte do mercado, estendendo sua liderança por algum tempo. Se o sistema do Google não der certo, a equipe de Bill Gates terá pelo menos garantido a expansão da suíte para mais um browser.

 

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/blogs/nalinhadogoogle/chrome-os/microsoft-da-uma-forca-para-o-chrome-os/

Transforme seu ubuntu em chrome OS

Postado por Rafael Neri | Postado em Linux, Web | Postado em 23-05-2011

0

Chrome OS é um sistema operacional de código aberto baseado em Linux projetado pela Google para trabalhar exclusivamente com aplicações web. A interface de usuário faz uma abordagem minimalista, assemelhando-se ao navegador Chrome. O Chrome OS virá em hardware específico de fabricação dos parceiros da Google e não estará disponível para download. O browser será a única aplicação residente, pois é destinado aos usuários que passam a maior parte do seu tempo navegando na Internet.